Portal do Governo Brasileiro

Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa

Aumentar Fonte Fonte Normal Diminuir Fonte
Realizando as Provas nas Escolas

1) A Ordem das Provas

As provas devem ser realizadas na seguinte ordem:

1– Prova de velocidade

2– Prova de salto em distância

3– Prova de resistência

Recomenda–se intervalo mínimo de 30 minutos entre o salto em distância e a prova de resistência.

Os resultados obtidos, em cada prova, deverão ser anotados e armazenados para acompanhamento da evolução dos alunos nos próximos anos.

2) Realizando as Provas


a) Realizando as Provas de Velocidade

O árbitro (professor) de partida usará os seguintes comandos:

1. O professor organiza as séries, as quais vão depender do número de alunos e raias disponíveis. Cada série pode ter de 3 a 8 participantes,

2. O árbitro (professor) de partida chama a primeira série de linha de partida. Não será permitida a utilização de blocos de saída.

3. O árbitro (professor) de partida fala em voz alta e clara "Aos seus lugares" para os alunos, os quais se colocam em posição de corrida, em pé (alternando braços e pernas), sendo a perna da frente posicionada logo atrás da linha de partida (em hipótese alguma pode pisar ou ultrapassar a linha de partida antes de escutar o sinal sonoro da largada);

4. Quando todos os alunos estiverem prontos, o árbitro (professor) de partida aciona o sinal sonoro (pode ser apito, bate–bate, corneta, etc.);

5. Em caso de saída falsa (quando um aluno sai antes que o árbitro acione o sinal sonoro), os competidores são chamados de volta ao local de partida e é repetido o procedimento descrito anteriormente;

6. É realizada tomada de tempo e colocação de cada um dos competidores na série para, posteriormente, definir a classificação final da prova que é ordenada pelo tempo obtido pelo aluno;

7. Embora não seja necessário para a classificação final da prova (já que se conta com os resultados de cada série), recomenda–se realizar uma série final com os melhores tempos de todas as séries. Esta série final pode ter de 3 a 8 participantes (dependendo da quantidade de raias disponíveis);

8. Usar cronômetro para marcar o tempo de cada competidor;

9. Fazer séries em pequenos grupos, com até 8 estudantes.

Observação: se o professor não dispõe de cronômetros, relógios com cronômetros ou celulares com cronômetros para a tomada dos tempos, recomenda–se realizar a classificação nas séries pela colocação e, posteriormente, realizar a série final com os melhores colocados em cada uma das séries.


b) Realizando as Provas de Salto em Distância

Impulsão: A tábua de impulsão é "substituída" por uma marcação com a dimensão de 1m de largura por 1 m de comprimento. Por se tratar de jovens inexperientes, marca–se o salto do local onde o atleta pisou por último, chamado de "salto real".

Medição:

É realizada com uma fita métrica, colocando–se a ponta da fita no local da queda e esticando–a até o local do último contato do aluno com o solo antes do salto. O salto é medido partindo–se da marca mais próxima, feita na queda por qualquer parte do corpo do competidor, até a linha de impulsão e em ângulo reto com esta linha. As distâncias alcançadas são medidas e arredondadas para o centímetro inteiro inferior mais próximo.

Tentativas:

Para cada competidor permite–se saltar três vezes. É considerado, para fins de classificação final, o melhor resultado de cada aluno.


c) Realizando as Provas de Resistência

O árbitro (professor) de partida dá os seguintes comandos:

1. Organizar as séries que, dependendo do número de alunos e cronômetros disponíveis, pode ter cada uma até 24 participantes;

2. Chamar a primeira série para alinhar para partida;

3. Falar em voz alta e clara:

a. "Aos seus lugares" para os alunos que se colocam em posição de corrida, em pé (alternando braços e pernas), sendo a perna da frente posicionada logo atrás da linha de partida (em hipótese alguma o aluno pode pisar ou ultrapassar a linha de partida antes de escutar o sinal sonoro da largada);

b. Depois de todos os alunos bem posicionados, é acionado o sinal sonoro (apito, bate–bate, corneta, etc.).

4. Em caso de saída falsa (quando um aluno sai antes que o árbitro acione o sinal sonoro), os competidores são chamados de volta ao local de partida e é repetido o procedimento descrito anteriormente.

5. É realizada a tomada de tempo e colocação de cada um dos competidores na série para, posteriormente, definir a classificação final da prova que será ordenada pelo tempo obtido pelo aluno.

Observação: se o professor não dispõe de cronômetros, relógios com cronômetros ou celulares com cronômetros para a medição do tempo, recomenda–se:

1. Realizar uma série única com todos os competidores, a fim de realizar a classificação final pela colocação;

2. Caso existam muitos competidores, recomenda–se realizar a prova em dois dias:

a. 1º dia – séries classificatórias por colocação;

b. 2º dia – série final com os melhores classificados nas séries do dia anterior.

© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal