Portal do Governo Brasileiro

Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa

Aumentar Fonte Fonte Normal Diminuir Fonte
Natação

NATAÇÃO PARALÍMPICA – COMPETIÇÃO ESCOLAR

OBJETIVO:
O objetivo desse documento é orientar escolas a como organizar competições de Natação paralímpica de nível escolar, de acordo com as regras da Federação Internacional, a qual é representada pelo Comitê Paralímpico Internacional para a modalidade em questão.
Além disso, foram consideradas ações necessárias para a realização da competição, tais estrutura física, atendimento médico e profissionais envolvidos, entre outras necessidades que serão abordadas nesse documento.

CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL:
Em todas as modalidades paralímpicas existe a classificação funcional, a qual tem por objetivo deixar a competição mais justa, em igualdade de condições frente aos diversos tipos e graus de deficiências. Para cada modalidade existe uma classificação específica e a denominação é feita por uma ou duas letras seguidas por um número, a qual caracteriza a classe do atleta. Quanto maior o número, menor o grau do comprometimento.
No Natação utiliza-se S, SB e SM, S vem do inglês swimming (natação), o B do SB vem de breaststroke (nado peito) e M do SM vem de Medley, seguidos dos números detalhados abaixo:
1 a 10: atletas com deficiência física, o qual o 1 (S1, SB1 e SM1) é aquele que possui maior comprometimento e o 10, menor. Ressaltando que para a prova de Peito a classificação existe até o 9 (SB1 a SB9).
11, 12 e 13: atletas deficiência visual. Atletas da classe 11 (deficiência visual total – cego) obrigatoriamente nadam com óculos totalmente opacos (para não permitir percepções de luz).
Os atletas da classe 11 possuem um tapper, uma pessoa que utiliza um tapping (uma espécie de bastão) para orientá-los em relação à aproximação da borda da piscina (para viradas, para finalização da prova, por exemplo). Eles utilizam o tapping “tocando” em alguma parte do corpo do atleta.
14: atletas com deficiência intelectual

CATEGORIAS ETÁRIAS:
CATEGORIA A: 12 a 14 anos
CATEGORIA B: 15 a 17 anos

PISCINA:
Para a competição, deverá ser utilizada uma piscina de 25m (semi-olímpica), a qual poderá ter seis, oito ou dez raias, com blocos de saída aprovados pela federação estadual (considerando que é uma competição de nível escolar).

PROVAS:
CATEGORIA A:
50m Livre | 100m Livre | 50m Costas | 50m Peito | 50m Borboleta | 100m Medley | 75m Medley
CATEGORIA B:
50m Livre | 100m Livre | 200m Livre | 50m Costas | 100m Costas | 50m Peito | 100m Peito | 100m Borboleta | 150m Medley | 200m Medley
CATEGORIA A e B: 4x50m Livre | 4x50m Medley

OUTRAS NECESSIDADES
Arbitragem; equipamentos da arbitragem:
Para uma competição de atletismo são necessários cerca de 50 membros da arbitragem. Além disso, são necessários os equipamentos para aferição, tais cronômetros, placas de toque(sistema de cronometragem eletrônica), súmulas, entre outros.
Serviços Médicos:
Para a realização da competição é necessário serviços de atendimento médico (socorristas) e ambulância em caso de necessidade de remoção, além de dois guarda-vidas por piscina.
Medalhas:
Aquisição de medalhas conforme regulamento da competição, por exemplo, ouro, prata e bronze, por prova disputada e, ainda, por categoria.
Estrutura Física:
Tendas para a montagem da arena, por exemplo: balizamento, tenda médica, tenda para o público (em caso de não haver local apropriado);
Pódio;
Sala para controle de resultados/secretaria da competição (poderá ser utilizada tenda caso não haja sala disponível);
Energia elétrica, internet, materiais de escritório (canetas, folhas de sulfite), notebook, impressora, suprimentos de informática e de escritório.
Banheiros adaptados: caso a estrutura da arena não ofereça banheiros adaptados/acessíveis, será necessária contratação de banheiros químicos adaptados.


© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal